Posted 8 September 2013, 10 months ago | reblog this post
Posted 2 September 2013, 10 months ago | reblog this post

É com Tê Agá!

A criatividade me escapa em uma noite de números pares.

É agosto e esse mês costuma me assombrar.

Mas fico feliz de saber que fazem um par de meses que te conheço.

Agora você faz parte de um lugar que poucos entram,

Onde os rabiscos são a arte mais preciosa que guardo no caderno.

Hoje eu escrevi sobre você, mas particularmente eu confesso que

tudo que escrevi foram palavras sobre palavras. Nada que formasse

uma frase com sujeito e predicado. Foi quando eu percebi que era este o erro, era este o motivo das palavras não se encaixarem. Você era o sujeito e eu o predicado, mas estávamos separados.

E foi assim que eu também descobri que amo abraços, principalmente, o seu.

Posted 8 August 2013, 11 months ago | 1 note | reblog this post

Alguns mimos efêmeros

Que estupidez! Um embrulho estomacal eterno, lágrimas corrompidas, saudade negada, sentimentos reprimidos. Um furacão de confusões se forma em minha mente, mas o coração ainda bate confuso pelo mesmo motivo. Mas agora é diferente, agora ele se sente perdido e inconsolado. Implorando por qualquer tipo de atenção, qualquer abraço, qualquer solução. Choramingando pelos cantos, no mais curto silêncio entre os suspiros dentro de um quarto escuro. Nada e ninguém a entende, pois nunca ninguém morreu de amor e continuou vagando. Pois nunca ninguém admitiu que precisava de ajuda e se sentia solitário.

Posted 6 August 2013, 11 months ago | reblog this post

E eu me condeno cada dia por todas as palavras que guardei para mim, ao invés de dizer-te.

Me odeio por cada minuto que passei ao seu lado sem te abraçar.

Me pergunto por quê não o observei por mais tempo e ignorei as ondas do Arpoador.

E me enjoo só de lembrar que você poderia amar outra.

Posted 1 July 2013, 1 year ago | reblog this post

Agoniza

Foi então que ao observar aquelas fotos, um sentimento de raiva, indignação, ciúmes e inveja tomaram conta do meu coração e do meu corpo. E eu franzi a sobrancelha, junto a testa e todo o resto do rosto se contraiu em uma expressão digna de uma caricatura. Minha garganta ansiava algo parecido com um grito e uma louca vontade de vomitar. Eu precisava expressar tudo aquilo de alguma maneira, eu estava desesperada, eu queria explodir. E quando estava prestas a enlouquecer, eu simplesmente chorei. Foi a única saída que achei para não amanhecer num manicômio.

Posted 30 June 2013, 1 year ago | reblog this post

Venha pra perto de mim e veja como eu estou só. Senta, não olha pro chão. A culpa não foi de ninguém. Ah, tô aprendendo a viver sem você… Sei que o dia raiou para mim. Mas pra você tanto fez. Sei que não vou mudar sou assim. Para você sou mais um.. Ah, tô aprendendo a viver sem você. Ah, tô aprendendo e não quero aprender. [….]

Posted 28 June 2013, 1 year ago | reblog this post
"
Se tem uma coisa que eu sei nessa vida, é que algumas pessoas você só consegue amar e amar e amar, não importa o que aconteça.
John Green.   (via alonedd)
Posted 27 June 2013, 1 year ago | 35,512 notes | reblog this post
(originally amortizing / via sickuless)
"
Talvez amadurecer seja, deixar ir embora o que já tivemos medo de perder.
Geovane Pereira.  (via ser-taneja)
Posted 27 June 2013, 1 year ago | 47,496 notes | reblog this post
(originally renovador / via sickuless)
"
Cada um tinha um coração. E cada coração amava uma pessoa. O coração de fulano amava beltrano, mas o coração de beltrano amava sicrano. Ou seja, fulano sou eu, beltrano é você e sicrano tem muita sorte.
Caio Augusto Leite.   (via sublinhei)
Posted 27 June 2013, 1 year ago | 34,743 notes | reblog this post
(originally chocklad / via heroi-do-anoitecer)
1 2 3 4 5 6 7 8